AMERICANAS E GOOGLE CRIARÃO ENDEREÇOS DIGITAIS NA COMUNIDADE DE PARAISÓPOLIS

Com o projeto piloto do Plus Codes na segunda maior favela de São Paulo, moradores poderão ter mais acesso a bens e serviços, e começarão a receber compras on-line da Americanas com endereço próprio na plataforma.

Em iniciativa inédita realizada em uma área urbana na América Latina, Americanas S.A., o Google e a startup de logística Favela Brasil Xpress, em parceria com o G10 Favelas, vão disponibilizar endereços digitais aos mais de 100 mil moradores de Paraisópolis, considerada a segunda maior comunidade da cidade de São Paulo. O objetivo do projeto-piloto é possibilitar o acesso dos moradores– e também empresas– da região a alguns serviços e recursos em seu dia a dia, como o atendimento de saúde emergencial e o recebimento de correspondências e mercadorias, entre outros. Os endereços serão gerados por meio do Plus Codes, uma tecnologia aberta e gratuita desenvolvida pelo Google, e estarão disponíveis para os moradores a partir de maio deste ano.


Inicialmente, o objetivo é gerar quatro mil endereços digitais até maio e, no segundo semestre deste ano, ampliar este número para 30 mil, alcançando toda a comunidade, que hoje tem cerca de 100 mil habitantes. “Nosso objetivo é usar a tecnologia para permitir que os moradores de Paraisópolis e empreendedores aproveitem o benefício de ter um endereço em áreas nas quais não há um serviço de código postal, promovendo maior acesso a serviços básicos, facilitando a logística e gerando oportunidade de inclusão social e econômica para toda a comunidade”, explica Newton Neto, diretor de parcerias globais do Google para a América Latina.


O Plus Codes é gratuito e baseado em código aberto, além de ser totalmente integrado ao Google Maps e ao Waze. A tecnologia permite converter os Plus Codes, que são códigos curtos semelhantes a códigos postais, em latitude e longitude, que são as coordenadas informadas nos GPS para localizar endereços. Uma vez de posse de seus endereços digitais, os moradores de Paraisópolis poderão compartilhá-los com outras pessoas e utilizá-los em qualquer serviço que seja compatível com a tecnologia. O processo de coleta de dados em campo, assim como a confecção e fixação de placas com os novos endereços e, posteriormente, a entrega de encomendas aos moradores, ficarão a cargo da Favela Brasil Xpress


Fonte: Espaço do Povo / Imagem: Google