Lixo no oceano: tem solução?

Ilhas de plástico que poluem nossos oceanos

Elas não estão nos mapas, mas nos nossos oceanos existem cinco ilhas de plástico flutuante que ameaçam com acabar com boa parte da vida marinha, afetando as mudanças climáticas. Algumas destas manchas de lixo — como a do Pacífico Norte — têm uma superfície como a França, Espanha e Alemanha juntas.


As ilhas de plástico, o resultado de mais de seis décadas de descargas aos oceanos, procedentes, principalmente, da terra firme e do tráfego marítimo. Durante todos estes anos, pusemos em circulação 8,3 bilhões de toneladas deste polímero em termos globais, conforme estimativas da Universidade da Califórnia. O mais preocupante é que mais de 70% são agora resíduos que colapsam os depósitos de lixo e os mares do planeta.


Estas gigantescas concentrações de lixo estão formadas majoritariamente por micro plásticos de menos de cinco milímetros que flutuam no interior das correntes rotativas e ficam presos nestes imensos redemoinhos, agrupados pelas correntes internas. O resultado disso é que as cinco maiores ilhas de plástico do mundo coincidem com os principais vórtices oceânicos: os dois do Pacífico, os dois do Atlântico e o do Índico. Também há ilhas de plástico em outros mares do planeta, como o Mediterrâneo ou o do Caribe, embora sejam muito menores e dispersas que as anteriormente mencionadas.


Fonte/Crédito: IBERDROLA ( https://www.aguasustentavel.org.br/blog/109-lixo-no-oceano-tem-solucao )